Cidade Destaques Geral

Em plena pandemia Prefeitura demite cerca de 70 funcionários

Repercutiu muito mal a decisão do Prefeito de Ivaiporã Miguel Roberto de Amaral em demitir 70 funcionários estagiários ligados a uma empresa terceirizada que presta serviços na Assistência Social, Educação, Esporte e Pátio de máquinas. Logo na manhã desta quarta-feira (1) diversos dos funcionários receberam essa surpresa pelo whatsapp.

O prefeito recebeu uma comissão dos funcionários demitidos e explicou a atitude tomada. Foi alegado crise da pandemia do covid-19 e problemas financeiros. Que certamente arrecadação vai cair nos próximos 30, 60 dias e essas medidas são preventivas para que a prefeitura possa suportar essa queda de arrecadação.

Funcionários que participaram da em reunião pediram para o prefeito que cortasse as gratificações e adicional e que fossem demitidos os funcionários de alto escalão os de confiança conhecido pelos altos salários, alegaram também que os salário dos estagiários na grande maioria pequenos fariam falta e até mulher grávida estavam sendo demitidas. O prefeito então jogou a responsabilidade para empresa terceirizada e que ninguém ficaria desamparado podendo até procurar a Justiça federal do Trabalho.

Muitos relatos em grupos de Whatsapp, redes sociais. Entre os diversos relatos, destaco o do Ex Prefeito Carlos Gil que em sua página do Facebook manifestou sua indignação a atitude tomada pelo prefeito, dizendo que três projetos sociais do município dentre eles Renascer, Casa de Vivência e o Centro da Juventude seriam paralisados. No total os projetos atendem 750 crianças e adolescentes com atividades de música, dança, cinema, qualificação, educação e acolhimento a estas crianças. Disse também que 50% das folha dos demitidos são cobertas por programas como Criança Feliz e outros vindo de forma regular a muito tempo.

A decisão do prefeito de demissão em massa foi a única se não a primeira em plena crise dessa pandemia.

Vários vereadores foram pegos de surpresa com a decisão do prefeito. Para o Vereador Marcelo Reis agora não é hora de demissões em massa e sim de unir forças para superar este momento delicado. Disse também que existem outras formas de conter despesa e o desemprego destes profissionais vai agravar ainda mais os reflexos negativos causados por esta pandemia.

A vereadora Sueli Gevert, prontamente providenciou um requerimento ao presidente da Câmara Eder Bueno onde a mesma requer que seja reduzido em 20% os salários (subsídios) dos vereadores, enquanto durar essa pandemia. Sueli e Eder foram até a prefeitura e em conversa com o prefeito para entender o que aconteceu. Lá o prefeito disse que também vai ceder 20% do salário dele para apoiar as questões de saúde. Miguel Amaral disse também que haverá cortes em gratificações, corte de função, dentre outros.

Segundo informações as demissões podem chegar a um total de 131 funcionários.

Em reunião no dia de hoje todos os vereadores concordaram em doar 20% dos salários enquanto durar essa pandemia e se colocaram a disposição para aprovar e colocar em prática esse projeto pois tem muita urgência.