Vídeos

Cardiologista curado relata sintomas causados pelo coronavírus

O cardiologista Felipe Santos, de 31 anos, contraiu o novo coronavírus e, felizmente, está curado. No entanto, apesar de jovem, teve sintomas bem ruins. 

Os primeiros sintomas apareceram no dia 13 de março. Ele ficou dois dias na UTI por conta da síndrome respiratória aguda grave e, após melhorar, passou mais quatro dias no hospital sendo monitorado. 

Santos diz que notou uma evolução dos sintomas após pouco mais de dois dias. No início, teve fadiga, que evoluiu para tosse seca, febre e falta de ar. “Inicialmente era uma falta de ar leve, mas depois não tinha fôlego para falar uma frase”, conta.

Médica, sua esposa também foi diagnosticada com a doença. Mas os sintomas dos dois foram diferentes.

“Ela teve dor de cabeça, fadiga e perdeu a capacidade de sentir cheiros e gostos. Os sintomas dela foram muito leves. Nem pensávamos que ela poderia estar com a COVID-19”. 

Hoje, Santos e a esposa estão em casa, em quarentena, e curados. Na terça-feira da próxima semana, eles já voltam às atividades normais. “Precisamos trabalhar e ficar na linha de frente nos hospitais para ajudar as outras pessoas”, diz.