Geral Região

Escola do Campo em São João do Ivaí desenvolve ações contra a dengue

A Escola Estadual do Campo Júlio Emerenciano, no distrito de Ubaúna, em São João do Ivaí, desde o início do ano desenvolve ações sobre o perigo da dengue, chikungunya e zika vírus, doenças relacionadas ao Aedes.   As atividades visam disseminar amplamente informações de fácil entendimento a todos, apoiando a mobilização da comunidade.

“Realizamos um trabalho de conscientização e combate ao mosquito em parceria com todos, para que os alunos exerçam o papel de multiplicadores de conhecimento e juntos possamos erradicar os focos do mosquito”, disse a diretora Cristina Oliveira.

Em sala de aula, a temática é desenvolvida no contexto das disciplinas, em atividades integradas no projeto escolar e de caráter multidisciplinar. Os professores trabalham com a utilização de reportagens, textos informativos e dados estatísticos recentes, conforme planejamento curricular.

Toda a equipe escolar está empenhada na produção dos murais informativos sobre a Dengue, divulgando ações sobre o combate ao mosquito. “As rodas de conversa estão sendo intensificadas, com a criação de momentos de diálogo, trocas de experiências e sensibilização. Oferecemos oportunidade para que os alunos possam se expressar sobre a opinião e conhecimentos que já possuem, ampliando sua percepção”, esclarece a diretora Cristina Oliveira.

A pedagoga Vânia Beletato, explica que o trabalho local auxilia na formação de opinião. “É na escola que o estudante aprende as dimensões individual e social, assim somamos forças que nos permitem levar à população a informação necessária para formar um exército de combate ao mosquito Aedes aegypti”.

Outro trabalho fundamental é a busca de possíveis criadouros do mosquito na escola. “O nosso trabalho agora é compartilhar as informações para podermos combater o mosquito dentro da escola, em nossas casas e nosso bairro, utilizando as redes sociais ou em conversas pessoalmente”, destaca a professora, Queli Ohashi, que trabalhou diversas atividades com suas turmas.

Fonte: Tribuna do Norte