Cidade

Aumento no número de óbitos preocupa Departamento de Saúde de Ivaiporã

O recente aumento no número de óbitos relacionados à Covid-19 tem deixado em alerta as autoridades municipais de toda a região. Até a semana passada, a região havia registrado apenas cinco óbitos relacionados à doença, 2 em Ivaiporã e 1 em Manoel Ribas, São João do Ivaí e Iretama. Nos últimos sete dias, esse número aumentou, consideravelmente, e chegou a 13, com óbitos em Califórnia, Reserva, Jardim Alegre, Lunardelli, Arapuã e mais quatro em Ivaiporã.

Apenas nesse final de semana, foram três casos registrados no Hospital Regional de Ivaiporã e outros dois óbitos de ivaiporãenses, que ocorreram em Arapongas e Curitiba. Os dados são do Departamento Municipal de Saúde de Ivaiporã.

Com essas mortes, a 22ª Regional de Saúde de Ivaiporã, proporcionalmente, passa a ser a oitava no Paraná em óbitos. São 7 mortes para cada 100 mil habitantes, pouco abaixo da média do Paraná, que é de 7,3 óbitos para cada 100 mil habitantes. A situação é mais crítica nas regionais de Cornélio Procópio (15,3), Londrina e Cascavel (13,2), Curitiba e região metropolitana (9,5), Cianorte (8,7), Toledo (7,8) e Campo Mourão (7,6).

O diretor municipal de Saúde, Claudeney Martins, ressalta que a questão dos óbitos em Ivaiporã é preocupante, pois são um termômetro de como estão sendo conduzidos os trabalhos em relação à Covid-19. “Isso nos preocupa, pois demonstra que algo precisa ser ajustado e, principalmente, porque já temos 50% de ocupação nos leitos de UTI em Ivaiporã”, frisa.

Ele alerta que algumas regiões do Paraná devem chegar a 100% de ocupação dos leitos de UTI já nesse final de semana, como é o caso de Curitiba, e isso pode refletir em todo o Paraná. Ele avalia que, até o momento, a maioria dos casos relatados no município é de pessoas com sintomas leves da doença, mas existe a preocupação de que mais casos graves surjam e, com isso, ocorra a necessidade de mais leitos para internação. “Precisamos insistir nas recomendações de evitar aglomerações, uso de máscara e álcool gel e de manter o distanciamento social”, frisa.

Fonte: JPC Paraná Centro