Região

Estiagem atrasa plantio do trigo na região de Ivaiporã, e provoca queda na produtividade do milho safrinha

Sem chuvas há 13 dias e sem previsão, o plantio do trigo não evoluiu muito nos municípios do Núcleo Regional da Seab de Ivaiporã. Até agora nos 15 municípios da área de abrangência da regional foram semeados apenas 5% da área estimada de 70 mil hectares.  Outra cultura, o milho safrinha, também sofre com a estiagem e a previsão de queda de produtividade é de 25%, conforme informações do Departamento de Economia Rural.  O volume de chuvas no mês de abril foi de apenas 60 milímetros, a média histórica na regional é 128 mm.

Segundo o agrônomo do Deral, Sérgio Carlos Empinotti, as lavouras de trigo mais adiantadas plantadas no início de abril, estão com bom desenvolvimento, e as áreas semeadas após o dia 15 apresentam emergência parcial, em função da ausência de chuvas. 

“As primeiras áreas embora tenham sido plantadas com pouca umidade do solo, estão com bom enraizamento, o problema agora é que não há desenvolvimento por falta de umidade. O trigo é resistente e aguenta mais alguns dias, se houver novas chuvas a planta volta a desenvolver”.

A escassez hídrica também provocou impactos nas lavouras de milho safrinha na regional, que nesta temporada tem área semeada de 50 mil hectares. Embora, os produtores tenham adiantado o plantio com esperança de escapar de intempéries climáticas, isso não aconteceu. 

“A última chuva há duas semanas, deu uma amenizada. Mas, mesmo assim, foram pancadas isoladas e poucas, e haverá uma perda das plantas que estavam na fase de floração e frutificação. As que estavam em fase de desenvolvimento vegetativo vai ter uma perda um pouco maior. Creio que as perdas agora são irreversíveis, em torno de 25%”.  

Fonte: Tribuna do Norte