Beto Richa nem nas pistas

richaMasserati quebra. Richa só deu oito voltas nas 500 Milhas

Verdadeiramente, Beto Richa vive um interminável inferno astral. Nem nas 500 milhas de Londrina levou sorte. Beto Richa, que andou apenas oito voltas até a sua Maserati, da equipe CRT Racing, sofrer com problemas mecânicos,  teve que abandonar a prova.

A vitória na edição histórica de 25 anos das 500 Milhas de Londrina ficou com a equipe gaúcha MC Tubarão. Mauro Kein, Paulo Souza e Tiel Andrade conduziram o protótipo Tubarão-Mugen ao ponto mais alto do pódio após completaram as 263 voltas em 6h35min37s125, no sábado, no Autódromo Internacional Ayrton Senna. O trio havia deixado escapar a vitória em 2015 por apenas três segundos.

Um volta atrás dos campeões, chegaram os londrinenses Leandro Totti e Maicon Tumiate. Os pilotos da casa até assumiram a liderança na parte final da prova, mas foram obrigados a realizarem uma última parada nos boxes e terminaram em segundo. A dupla conduziu um protótipo Spyder, com as cores do Londrina Esporte Clube.

O pódio ficou completo com o Tornado-Hayabusa da equipe Fibralex Racing, conduzido por Simon/Crestani, em terceiro, Bley Júnior e Aloísio Moreira chegaram em quarto e o trio Ohashi, Ianez e Fortes, em quinto.

O pole-position Predador, dos irmão Jair e Duda Bana, sofreu com a quebra da suspensão traseira e teve que abandonar a prova, após um acidente na volta 99. Jair Bana buscava o tetracampeonato das 500 Milhas. Quem também não conseguiu terminar a corrida foi o governador Beto Richa, que andou apenas oito voltas até a sua Maserati, da equipe CRT Racing, sofrer com problemas mecânicos e ter que abandonar a prova.

Veja também: