Após sete meses, projeto de locação de viaturas para PM ainda não chegou ao interior do PR

6921110Depois de uma onda de assaltos que assustou moradores de Curitiba e Região Metropolitana, a Secretaria Estadual de Segurança Pública (Sesp-PR) lançou o projeto para locação de pelo menos 200 viaturas para a Polícia Militar. A iniciativa foi vista como rentável pelo lado financeiro e de impacto imediato no que diz respeito ao reforço no policiamento. Conforme a Sesp, o custo ficou 45% abaixo do previsto inicialmente no processo licitatório. O aluguel de cada veículo permaneceu em torno de R$ 3 mil.

Sete meses após o anúncio, ainda não há previsão de que o reforço seja estendido para o resto do Estado, principalmente as cidades onde a criminalidade aumentou nos últimos meses. Procurada pela reportagem, a assessoria de imprensa da Sesp despachou nota informando que “a implantação de locação de viaturas para o interior do Paraná ainda está sendo estudada”, sem repassar a previsão de uma data para que isto aconteça. Um balanço dos resultados obtidos até o momento em Curitiba e municípios vizinhos deve ser divulgado nos próximos dias.

O presidente da Associação de Praças da PM no Estado do Paraná (APRA), Orélio Fontana Neto, criticou a demora do governo em priorizar a segurança pública em outros municípios paranaenses. “A polícia enfrenta um grave problema de viaturas paradas por conta de problema de manutenção. Hoje em dia é a própria população que precisa custear os veículos usados para patrulhamento e até comprar armamentos para a corporação”, disse.

Foi o que aconteceu com moradores do jardim Santa Mônica, na zona norte de Londrina. Eles chegaram a pagar o conserto de uma viatura da 4ª Companhia Independente para garantir, na medida do possível, mais estrutura para que a PM patrulhasse o bairro.

Em Ivaiporã a comunidade se mobilizou via CONSEG, e adquiriu armas (fuzil) para polícia e equipamentos para Delegacia de Polícia.

Via Folha de Londrina

Veja também: