Lava Jato denuncia André Vargas e outros três por lavagem de dinheiro

andrevargassss620A força-tarefa da Operação Lava Jato, do Ministério Público Federal (MPF), protocolou nesta quinta-feira (10) denúncia contra o ex-deputado André Vargas, o irmão dele, Leon Vargas, o empresário Marcelo Simões e a ex-contadora de Alberto Youssef, Meire Pozza.

Os crimes imputados aos quatro são lavagem de dinheiro, falsidade ideológica e uso de documento falso.De acordo com o MPF, a empresa de Simões – especializada em sistemas de informática – foi contratada pela Caixa Econômica Federal(CEF), com contrato no valor de R$ 71 milhões, por meio de notas fiscais fictícias, elaboradas por empresas ligadas a Meire, para lavagem de dinheiro.

O provável, dizem os procuradores, é que o contrato com a CEF tenha sido feito por meio de fraude em licitação. A denúncia cita a ausência de justificativas e especificações necessárias à licitação nos documentos usados para a contratação dos serviços.

O crime foi praticado mediante corrupção de agentes da Caixa (ainda não identificados) e de Vargas, ainda segundo o MPF, “com o fim de ocultar e dissimular a natureza, origem, movimentação e propriedade dos valores provenientes dos crimes de corrupção”.

Vargas, diz o MPF, usou seu poder de deputado federal, com trânsito político na CEF, para viabilizar a contratação da empresa de Simões por meio de um ofício. Ele teve vantagem em dinheiro em troca, conforme a denúncia. Para fazê-lo, utilizou-se dos serviços prestados por Meire.”[A lavagem de dinheiro] tem origem na ingerência de Vargas na gestão daquela empresa pública [CEF], o que pode, em tese, caracterizar o delito de corrupção passiva, na medida em que o ex-deputado federal recebeu vantagens indevidas em função do cargo que exercia”.

Além da condenação dos denunciados, o MPF pede a devolução de R$ 2.399.850, referentes ao que foi lavado, segundo os próprios procuradores, e a perda do produto oferecido à CEF.

O G1 tenta contato com os advogados dos acusados, mas, até a última atualização desta reportagem, não os localizou.

André Vargas

Preso desde abril de 2015, em Curitiba, André Vargas foi o primeiro político condenado em um dos processos da Lava Jato na primeira instância. A pena determinada pelo juiz Sergio Moro foi de 14 anos e 4 meses de prisão, em regime inicialmente fechado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Via G1

Veja também: