Decreto de Trump impede portadores de “green card” de voltarem aos EUA

img_0125Qualquer cidadão de nacionalidade que não seja norte-americana e vindo dos países Iraque, Síria, Irã, Sudão, Líbia, Somália ou Iêmen está agora banido de entrar nos EUA.

Autoridades federais dos Estados Unidos informaram que qualquer cidadão de nacionalidade que não seja norte-americana e vindo dos países Iraque, Síria, Irã, Sudão, Líbia, Somália ou Iêmen está agora banido de entrar nos EUA. As autoridades confirmaram que o decreto assinado pelo presidente norte-americano, Donald Trump, atinge residentes permanentes legais do país (portadores do chamado “green card”) e pessoas com visto dos EUA.

Com a medida que impõe uma proibição de três meses à entrada de refugiados dos sete países de maioria muçulmana, residentes dos Estados Unidos que tenham o “green card” e que tenham deixado o país ficam impedidos de retornar pelo prazo de 90 dias.

Segundo uma fonte que falou sob a condição de anonimato, a única exceção diz respeito a imigrantes e residentes legais cuja entrada nos Estados Unidos seja considerada de interesse nacional. Não está claro, porém, quando essa exceção será aplicada.

Pessoas com “green card” ou visto norte-americano que já estejam nos EUA poderão continuar no país, de acordo com essa autoridade federal.

Companhias aéreas de várias partes do mundo estão sendo notificadas para que impeçam passageiros atingidos pela medida de embarcar.

A companhia holandesa KLM informou que recusou sete potenciais passageiros porque eles não seriam aceitos nos Estados Unidos diante da proibição imposta. Os passageiros embarcariam pela KLM vindos de diversos países do mundo e a nacionalidade deles não foi informada.

Via Gazela do Povo

Veja também: